Delicada e forte carpintaria literária

O novo romance de Clara Arreguy (Praça Esperanto – memória para esquecer, Outubro Edições) prima

Diferentes emoções numa impressionante coleção de contos

Claudya Saraiva É incrível a quantidade de obras maravilhosas que existem por aí e que

Silêncio! Precisamos ouvir o canto da iara

Durval Ângelo Andrade Um poema encantado: este também poderia ser o título do livro “A

Nas alturas escarpadas da estética

Marcos Fabrício Lopes da Silva O milharal está para o livro assim com os sonhos

Falta de pensamento e de contato com a realidade, e a canalhice de sempre

Sextou (sempre quis usar essa expressão mas nunca havia conseguido)! O expresso pão de queijo

Meu mais novo amigo de infância

Não é todo dia que a gente conhece uma pessoa e, em menos de meia

Tributo à Tia Ignez

No dia 22 de janeiro nos deixou nossa amada Tia Quiquica, sobre quem escrevi neste

Chuchu, Dr. Xenofonte e a Diva Margarida

A gente nunca sabe com o que a vida vai nos presentear depois daquela curva.

Em memória da Tia Quiquica

Não sei o que é mais difícil: enfrentar a morte inesperada, que chega de supetão

No céu dos artistas

Quando todo mundo, de estatura tão maior que a minha, já disse tudo que havia

Somos hermanos, ganhamos todos

Modestamente, tinha acabado de comentar que esta era a melhor final de Copa do Mundo

Duelo de gigantes

As semifinais foram coalhadas de emoções, com os duelos entre Croácia e Argentina e entre

Procura-se um time

De um lado, como descreveu meu sobrinho-neto de três anos, um “desastre terrível”. De outro,

Nova batalha de Alcácer-Quibir

O bom de morar com irmão historiador é não ter que procurar muito uma ideia

Ecos do que ouvi por aí

Ouvi falar que, na Coreia, quem não for bonito o suficiente pra protaonizar “doramas” vai